Monthly Archives: Fevereiro 2013

Corrida por novas fontes de Energia! Literalmente!

Triboeletricidade

Qualquer criança sabe que é possível gerar eletricidade estática esfregando dois materiais. Contudo, e por incrível que possa parecer, até hoje os cientistas não sabem explicar as raízes da eletricidade estática, o chamado efeito triboelétrico.

A possibilidade de recarregar seu celular ou notebook com a energia gerada pelo seu próprio andar está, literalmente, um passo mais próxima. Pesquisadores chineses e norte-americanos descobriram uma forma inédita de converter eletricidade estática em energia suficiente não apenas para recarregar baterias de aparelhos portáteis, para usos bem mais potentes.

Gerador triboelétrico captura eletricidade estática

Agora, Zhong Lin Wang e seus colegas fizeram justamente isto, construindo um gerador de eletricidade capaz de capturar a eletricidade estática com um rendimento excepcionalmente alto. Os pesquisadores revestiram uma superfície de polímero – um plástico – com uma fina camada de ouro, com poucos átomos de espessura, e adicionaram mais ouro, mas na forma de nanopartículas, por cima do filme.

Acima desta superfície, foram inseridas pequenas molas, medindo cerca de um milímetro cada uma. Finalmente, foi colocada uma segunda placa de polímero semelhante à primeira, mas sem as nanopartículas.

De cada uma das placas plásticas recobertas com o filme metálico saem os eletrodos para capturar a eletricidade. “Quando as duas superfícies são pressionadas, produz-se um atrito que provoca o efeito triboelétrico,” explica Wang. “Um lado ganha elétrons, o outro lado perde elétrons.”

Quando as superfícies são então separadas pela ação das molas, as cargas permanecem separadas e podem ser conduzidas pelos eletrodos para realizar um trabalho útil, por exemplo, para recarregar uma bateria.

Anúncios

Ééééééééééééééé do Brasiiiiiiiiilllllllll!

Carro elétrico brasileiro usará bateria de sódioO primeiro carro elétrico inteiramente desenvolvido no Brasil terá um diferencial em relação aos estrangeiros: uma bateria de sódio.A bateria é totalmente reciclável e composta de matérias abundantes na natureza.

O projeto está sendo concebido pela Itaipu Binacional, com financiamento da Finep – Agência Brasileira da Inovação, vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). O desenvolvimento da bateria é 100% brasileiro, enquanto o do carro elétrico é uma parceria entre empresas nacionais e estrangeiras, capitaneada pela Itaipu.

Físicos mais próximos da Quinta Força Fundamental da natureza

Cientistas estão usando a própria Terra como laboratório para detectar partículas elusivas que podem comprovar a existência de uma quinta força fundamental no Universo.

O Modelo Padrão da Física é baseado em quatro forças fundamentais – gravidade, eletromagnetismo, força fraca e força forte, estas duas últimas atuando em escala atômica. Mas teorias sugerem que pode haver uma quinta força, que permitiria que partículas subatômicas “sintam” umas às outras em distâncias extremamente grandes.

São as chamadas interações spin-spin de longo alcance, que seriam uma propriedade fundamental dessas partículas – partículas virtuais que seriam tão estranhas que os próprios físicos costumam chamá-las de “não-partículas” (unparticles). Se elas de fato existirem, essa exótica quinta força da natureza conectaria a matéria na superfície da Terra com a matéria a centenas, ou mesmo milhares, de quilômetros abaixo da superfície.

Isso significaria que as partículas fundamentais constituintes dos átomos – elétrons, prótons e nêutrons – poderiam “sentir” umas às outras mesmo separadas por distâncias muito grandes.Além de uma nova peça no quebra-cabeças da física, essa nova partícula traria uma ferramenta totalmente nova para estudar o inacessível interior da Terra, dando informações sobre as características e a composição do manto.

Leia mais em Inovação Tecnológica.

Quinta Força Fundamental da natureza

%d bloggers like this: