Viagem no tempo é possível?

Um tema que sempre aparece nas minha aulas é a viagem no tempo. Sempre tem um aluno que me pergunta sobre isso. Por isso decidi escrever um pouco sobre isso.

Primeiramente vamos à Relatividade. Em 1905 foram publicados 5 artigos de autoria de Albert Einstein sobre a eletrodinâmica dos corpos em movimento. Dentro desse trabalho aparece a sua teoria da Relatividade conhecida como Relatividade Especial ou Restrita. Resumidamente, mas não de maneira simplória, Einstein admitiu que nem o tempo nem o espaço eram absolutos mas sim a velocidade da luz. Outro postulado estabelecido é que as leis da Física deveriam ser as mesmas em qualquer referencial inercial (existem referenciais não inerciais). Consequência disso tudo: o tempo e o espaço são relativos. E daí?

A relatividade do espaço-tempo fica mais significante quando estamos nos movendo em velocidades absurdas, muito maiores do que você talvez possa imaginar; velocidades próximas a velocidade da luz (300.000 km/s). Vamos falar de um paradoxo conhecido: o paradoxo dos gêmeos. Considere dois gêmeos com 18 anos de idade, Pedro e Paulo. Pedro é astronauta e viajará em uma missão experimental onde a sua nave irá se movimentar com uma velocidade de 100.000 km/s. Paulo ficará em sua residência esperando a volta de Pedro. Durante a viagem, Pedro pode marcar o tempo de duração da mesma com um relógio localizado no painel de controle. Ao retornar da viagem, Pedro fala “Esses dois anos de viagem foram duros”. Seu irmaõ, Paulo falará “Dois anos? Que dois anos? Foram 2 anos e 2 meses”. Pedro mediu um tempo, Paulo mediu outro. Essa é a relatividade.

Outra consequência é a imaginação do cientista. Com o tempo sendo uma grandeza relativa, será que não podemos viajar no tempo? Será que o doutor Ernest Brown não estava totalmente louco? Bom, em um artigo da fraca Super Interessante diz:

Os supercomputadores e a Teoria da Relatividade estão mostrando aos homens que a viagem no tempo já não está muito distante da realidade.O físico americano Yakir Aharonov projetou uma esfera capaz de se deslocar na quarta dimensão e diz que não se admiraria se alguém achasse meios de construí-la desde já.

A questão é que sempre pensamos em uma máquina que vai viajar no tempo, que as coisas ao redor ficariam girando em um turbilhão colorido com imagens do passado.  A capacidade para viajar de volta no tempo, embora algo inteiramente hipotético, não é algo explicitamente proibido pelo nosso entendimento atual do espaço e do tempo, fundamentado na Teoria da Relatividade Geral.

Viagens no tempo tendem a causar confusão com outras leis da física. Contudo, no último exemplar da Physical Review Letters, pesquisadores relatam um outro exemplo com igual potencial de causar confusões. Eles demonstram que os sistemas de criptografia baseados nos princípios quânticos podem ser quebrados permitindo que o fluxo de dados interaja com o estado quântico que viaja de volta no tempo.

Uma curva temporal fechada (CTC:Closed Timelike Curve) é uma rota em loop que se conecta nela mesma indo à frente e retornando
no tempo. Uma CTC pode se basear num buraco de minhoca no espaço-tempo, por exemplo, que conecta um lugar e uma época no futuro com outro ponto no mesmo lugar em alguma época no passado. Independentemente dessa rota existir ou não, ela levanta questões bizarras, como o “paradoxo do avô”, no qual uma pessoa volta no tempo e mata um dos seus ancestrais diretos. (site Inovação Tecnológica)

Bom, quem sabe então se um dia nós deixaremos de sonhar com isso e poderemos voltar em tempos idos. Mas será que isso é preciso? O que aconteceria se você virasse à direita e não esquerda naquele dia? Se você voltasse no tempo e encontrasse você mesmo, o que você diria? Quais as consequências disso?  Se você voltasse ao passado e assassinasse o seu avô, o seu pai não existiria. Mas se se eu pai não existiu, como você existiu e ainda por cima voltou pra matar seu avô?

 

Durma com esse barulho!

 

Anúncios

Posted on 6 de Fevereiro de 2011, in ciência, entretenimento. Bookmark the permalink. 8 comentários.

  1. Eu queria voltar pros anos 80!!!!=(

  2. Gostei do planteio, mais não concordo com o final. Eu por exemplo voltaria no tempo sim, trataria de corrijir meus erros, e não me importaria das consequencias pois gostaria de reverterlas, tendo o tempo nas nossas mãos que importa o tempo.

  3. se fosse pra projetar um referencial inercial ele precisaria exatamente girar a velocidade da luz como diz ?

    • Este comentario foi copiado do seguinte link, que achei apropriado para esta ocassião, tendo em conta que a velocidade da lus e constante, e viajar mais rapido que 300.000 km/segundo e impossível por enquanto. Segue cmentário breve + link para a página do qual foi copiado. At.
      Abel Ventura
      Quando se viaja mais rápido do que a luz, os efeitos, como a intrépida garota esperta descobriu, não são mera ilusão; se tal coisa fosse possível, poderíamos realmente nos transportar para o passado. E, claro, se isso fosse possível, complicados paradoxos resultariam. Suponha, por exemplo, que fosse possível enviar um robô numa viagem mais rápida que a luz. O robô poderia ser programado para partir na terça-feira e chegar na noite anterior. Em seguida poderia desmontar a si mesmo – ou melhor, suicidar-se enviando ondas de alta voltagem através de seu delicado cérebro positrônico – um dia antes de partir, tornando a viagem impossível. Se você puder viajar no tempo às avessas, não precisa matar sua avó antes de sua mãe nascer para liquidar com você mesmo. Pode simplesmente se matar.entura

  4. ESTE E O LINK DA PÁGINA DA QUAL COPIEI O ARTIGO DO ROBÓ, E SÔ UMA PEQUENA PARTE DO COMENTÁRIO.
    http://www.fisica.net/viagensnotempo/
    At.
    Abel

  5. Na física, espaço-tempo é o sistema de coordenadas utilizado como base para o estudo da relatividade especial e relatividade geral. O tempo e o espaço tridimensional são concebidos, em conjunto, como uma única variedade de quatro dimensões a que se dá o nome de espaço-tempo. Um ponto, no espaço-tempo, pode ser designado como um “acontecimento”. Cada acontecimento tem quatro coordenadas (t, x, y, z); ou, em coordenadas angulares, t, r, θ, e φ que dizem o local e a hora em que ele ocorreu, ocorre ou ocorrerá.
    Pontos no espaço-tempo são chamados de eventos e são definidos por quatro números, por exemplo, (x, y, z, ct), onde c é a velocidade da luz e pode ser considerado como a velocidade que um observador se move no tempo. Isto é, eventos separados no tempo de apenas 1 segundo estão a 300.000 km um do outro no espaço-tempo.
    Assim como utilizamos as coordenadas x,y e z para definir pontos no espaço em 3 dimensões, na Relatividade especial utilizamos uma coordenada a mais para definir o tempo de acontecimento de um evento.

  6. Na física, espaço-tempo é o sistema de coordenadas utilizado como base para o estudo da relatividade especial e relatividade geral. Segue link da WIKIPÉDIA para leer mais ao respeito muito interessante.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Espa%C3%A7o-tempo
    At.
    Abel.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: